Vinha do Províncio

Há lugares eleitos. Lugares onde a singularidade rompe com todas as regras. Lugares onde se forma uma espécie de reino da excepção, que alguns acusam de acaso e destino. Tudo, nesses lugares propícios como a Terra, converge para a abundância e para a diversidade da vida. A matéria e as distâncias perfeitas, o clima e a eficácia da terra, do sol e da chuva em dias decisivos. Mas, para além de todos os equilíbrios cósmicos e físicos, a vida insinua-se sobretudo na história dos seus protagonistas, que se estendem numa vasta teia de acontecimentos quase imperceptíveis, como cada partícula de tempo.
São precisamente essas histórias que nos perseguem e que queremos revelar aqui. Aquelas que, há mais de 100 anos, o sangue narra dentro de corpos iluminados por uma paixão sem fim e que depois podem ser lidas nos lábios tingidos pela metáfora do vinho. Estas são as condições favoráveis para que um dia houvesse vida na Villa Oliveira também.



Vinha do Províncio


País Portugal
Região D.O.C. Dão
Subregião Serra da Estrela
Ano de Colheita 2012
Clima Continental Seco
Solo Pobre
Tipo Granitíco
Castas Encruzado, Uva Cão, Bicai, Terrantez, entre outras
Vinificação Início de fermentação em curtimenta; final em barrica
Estágio 9 meses em barricas de carvalho de 600 litros
Consumo Desde já (com grande potencial de envelhecimento)
Gastronomia Pratos de peixe mais estruturados e queijos
Garrafa 0 ,75 L
Caixa 6 garrafas
Enólogo Paulo Nunes
A primeira marca criada pela Casa da Passarella, Villa Oliveira nasceu originalmente há mais de 100 anos. Como um tributo fiel à nossa história, decidimos produzir edições extremamente limitadas.

Villa Oliveira Vinha do Províncio nasce do blend natural de castas duma vinha velha específica, e ainda assim apenas de uma zona muito específica dessa mesma parcela. Nasce de uvas colhidas manualmente, e o início da fermentação ocorre com o contacto com a pele da uva, em tanques de cimento com leveduras indígenas. A prensagem é feita a meio do processo de fermentação com a transferência do mosto para cascos de carvalho de Leste (1/3 barricas novas, 2/3 usadas), onde o processo de fermentação termina e o processo de envelhecimento de nove meses ocorre (com três meses de batonnage).

Este vinho também revisita os tradicionais processos de vinificação dos brancos na Casa da Passarella - em curtimenta, à semelhança dos vinhos tintos. Uma investigação histórica aprofundada reforça a nossa convicção na recuperação dos antigos métodos de vinificação do Dão. Os resultados estão agora à vista.